São Paulo, 22 de julho de 2019
Home / Pesquisa / Artigos

Pesquisa / Artigos


Estressores laborais entre enfermeiros que trabalham em unidade de urgência e emergência

28/07/2016

 

Denyson Santana Pereira

Thamylles Sibelle Santana Lima Araujo

Cristiane Franca Lisboa Gois

José Prata Gois Junior

Eliana Ofélia Llapa Rodriguez

Valmira dos Santos

 

Resumo

O estudo objetivou avaliar os estressores laborais entre enfermeiros que trabalham em unidades de urgência e emergência. Trata-se de uma pesquisa descritiva, desenvolvida em dois hospitais públicos de complexidade diferente, com 49 enfermeiros. Os dados foram coletados no período de junho a setembro 2011. Para a avaliação dos estressores, a partir das atividades realizadas pelos enfermeiros, foi utilizada a Escala Bianchi de Stress, composta por seis domínios: Relacionamento, Funcionamento da unidade, Administração de pessoal, Assistência de enfermagem, Coordenação da unidade e Condições de trabalho. Os dados foram analisados por estatística descritiva e realização do teste de Mann-Whitney. As atividades mais estressantes para os enfermeiros dos hospitais de alta complexidade (A) estão relacionadas ao domínio Assistência de enfermagem, e, para os de média complexidade (B), ao domínio Administração de pessoal. Os enfermeiros do hospital A perceberam como atividades mais estressantes as relacionadas ao cuidado, e os do B, as relacionada à área administrativa.

 

Descritores: Estresse psicológico. Enfermagem. Serviço hospitalar de emergência. Socorro de urgência.