São Paulo, 18 de setembro de 2019
Home / Notícias / Bebidas açucaradas podem aumentar risco de câncer

Notícias

Bebidas açucaradas podem aumentar risco de câncer

11/07/2019

sucos

Um estudo publicado nesta quarta (10) na revista científica BMJ traz um alerta importante: bebidas açucaradas podem aumentar risco de uma pessoa desenvolver câncer. A pesquisa foi conduzida por uma dúzia de pesquisadores da França a partir dados de mais de 100 mil pessoas acompanhadas por até 9 anos, entre 2009 e 2018. Nesse período surgiram 2.193 novos casos de câncer nos pacientes.

 

Segundo os cientistas, para cada 100 ml de aumento no consumo diário de bebidas açucaradas, a chance de desenvolver câncer aumenta em 18%. No caso de câncer de mama, o mais comum entre as mulheres, o risco aumenta em 22% para cada 100 ml de consumo diário.

 

Os pesquisadores também investigaram o câncer de próstata, o de intestino e o de pulmão, mas não foi possível encontrar a relação especificamente para esses casos, provavelmente devido ao período relativamente curto de acompanhamento e ao baixo número de tumores desses tipos. Os participantes do estudo tinham em média 42,2 anos de idade e os casos de câncer apareceram em média aos 58,5.

 

Bastante questionados em outros estudos, os adoçantes passaram incólumes desta vez: não houve associação da ingestão de bebidas adoçadas com eles e a incidência de câncer. Uma das possibilidades para explicar a ligação entre açúcar e câncer é a obesidade, mas, no caso, esse possível fator de confusão já foi descontado”nas estatísticas do estudo do BMJ. No entanto, os cientistas argumentam que é possível que o excesso no consumo de açúcar contribua para o aumento da chamada gordura visceral, mesmo sem alterar o peso corporal de maneira importante. Essa gordura está associada a uma saúde metabolicamente ruim.

 

Outra possibilidade é que o excesso de açúcar, ao chegar na corrente sanguínea, suscite uma reação inflamatória no organismo, o que pode aumentar as chances de um tumor nascer e se estabelecer no organismo. (O excesso de açúcar no sangue, evento mais comum em pessoas com diabetes não controlado, também causa o que os bioquímicos chamam de glicação — evento no qual as moléculas de glicose, um açúcar, se grudam em proteínas e em outas estruturas biológicas, prejudicando sua função normal e aumentando a chance de complicações como retinopatia diabética e AVC.)

 

No trabalho, os autores argumentam que existem na literatura médica poucos estudos a respeito da relação entre consumo de açúcar e câncer e que um dos maiores estudos na área foi financiado por uma fabricante de refrigerantes. Algo digno de nota para os autores é o fato de até mesmo os sucos 100% fruta, e não somente os refrescos e os refrigerantes, entrarem na lista dos que podem trazer danos à saúde.

 

“Se estes resultados forem replicados em outros estudos prospectivos de larga escala e apoiados por dados experimentais mecanísticos, e dado o grande consumo de bebidas açucaradas nos países ocidentais, essas bebidas representariam um fator de risco modificável para a prevenção do câncer, além de seu impacto já conhecido na saúde cardiovascular e metabólica”, escrevem os autores.

 

“Estes dados corroboram a relevância das recomendações nutricionais existentes para limitar o consumo de bebidas açucaradas, incluindo os sucos 100%  fruta, bem como outras ações, como impostos e restrições de marketing direcionados para essas bebidas”, concluem.



Fonte: Folha de S. Paulo | Portal da Enfermagem

Comentários

O portal da Enfermagem não faz a moderação dos comentários sobre suas matérias, esse Espaço tem a finalidade de permitir a liberdade de expressão dos seus leitores, portanto, os comentários não refletem a opinião dos gestores. Apesar disso, reservamo-nos o direito de excluir palavras de baixo calão, eventualmente postadas.

Nenhum comentário enviado, seja o primeiro. Participe!