São Paulo, 21 de maio de 2019
Home / Notícias / SP registra 3 surtos de toxoplasmose ligados a restaurantes

Notícias

SP registra 3 surtos de toxoplasmose ligados a restaurantes

15/05/2019

toxoplasmose

A Vigilância Sanitária identificou três surtos de toxoplasmose na cidade de São Paulo desde março. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, os surtos foram causados provavelmente por transmissão alimentar em restaurantes e buffets. No total, foram 45 casos. 

 

Segundo a pasta, os surtos (quando há mais de dois casos da doença) foram registrados em bairros de diferentes regiões da cidade e foram detectados após a identificação de casos individuais de toxoplasmose e denúncias à Ouvidoria do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Procurada pelo Estado, a Secretaria Municipal de Saúde informou que os três surtos ainda estão em investigação e que normas da Vigilância em Saúde não permitem a divulgação do nome dos estabelecimentos monitorados. Segundo a pasta, estão sendo investigadas fontes alimentares e situações de risco destes locais, além de fornecedores de alimentos em comum. 

 

"A vigilância em Saúde está realizando investigação com objetivo de identificar, monitorar e verificar a magnitude dos casos, bem como as situações de risco - fontes de alimento ou água contaminados - que possam estar contribuindo para o aparecimento destes casos", informou a pasta.

 

Os casos de toxoplasmose em São Paulo passaram a ser monitorados em março deste ano depois que a  Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa), da Secretaria de Saúde, recomendou a notificação de casos agudos. Por isso, não é possível comparar os números da doença registrados neste ano com períodos anteriores.

 

Sabe-se, porém, que a toxoplasmose é muito comum - e o Brasil tem incidências que estão entre as mais altas descritas na literatura, segundo o Ministério da Saúde. Nem todas as pessoas que contraem a toxoplasmose, porém, terão sintomas. E, quando os sintomas aparecem, podem ser facilmente confundidos com os de outras doenças, como a dengue.

 

Outros casos

 

No ano passado, um surto de toxoplasmose de grandes proporções atingiu a cidade gaúcha de Santa Maria. Foram confirmados mais de 800 casos da doença. Em 24 de abril deste ano, a Secretaria Municipal de Saúde de Campinas informou que foram notificados onze casos compatíveis de toxoplasmose em uma escola particular da cidade (oito alunos e três colaboradores).


Como é transmitida a toxoplasmose?

 

A toxoplasmose é causada por um protozoário chamado Toxoplasma gondii, encontrado nas fezes de gatos e outros felinos, que pode se hospedar em humanos e outros animais. É causada pela ingestão de água ou alimentos contaminados mal lavados, mal cozidos ou ingeridos crus. Ao contrário do que se imagina, apenas o contato com gatos não causa a doença. A doença também pode ser transmitida durante a gestação, da mãe para o filho. 

 

Quais os sintomas da doença?

 

Pessoas infectadas podem ter sintomas semelhantes aos de gripe, com inchaço dos gânglios linfáticos ou dores musculares que duram um mês ou mais. Em estágio mais avançado (toxoplasmose ocular), a doença pode causar visão reduzida, visão turva, vermelhidão do olho e, às vezes, lacrimejamento. A maioria das crianças infectadas no útero não apresenta sintomas ao nascer, mas pode desenvolvê-los ao longo da vida. Uma parte dos recém-nascidos infectados tem graves lesões oculares ou cerebrais.

 

A toxoplasmose é grave?

 

De modo geral, não. Mas, segundo explica o médico infectologista Leonardo Weissmann, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), pode causar complicações principalmente em pacientes com sistema imunológico enfraquecido, como aqueles que têm aids, câncer, pacientes transplantados ou que fazem uso de medicamentos imunossupressores. A doença pode ser grave também em fetos de mães recém-infectadas, durante ou logo antes da gravidez.


Qual é o tratamento para toxoplasmose?

 

Se confirmado o diagnóstico, o médico deve avaliar se o tratamento específico para a doença é necessário. Em uma pessoa saudável e que não está grávida, o tratamento geralmente não é necessário. Se os sintomas acontecerem, geralmente desaparecerão dentro de algumas semanas. Para mulheres grávidas ou pessoas que têm sistema imunológico enfraquecido, há medicamentos disponíveis para tratar a toxoplasmose.

 

Como a doença pode ser prevenida?

 

Atitudes simples ajudam a prevenir a toxoplasmose: lavar bem as mãos após manipular carnes cruas e antes das refeições; evitar comer alimentos crus e lavar bem verduras e legumes; lavar bem as mãos após ter contato com gatos; renovar a caixa de dejetos dos gatos a cada três dias e colocá-la ao sol com frequência; controlar a proliferação de ratos e insetos; e lavar bem as mãos após trabalhar com a terra, em hortas ou jardins.



Fonte: O Estado de S. Paulo | Portal da Enfermagem

Comentários

O portal da Enfermagem não faz a moderação dos comentários sobre suas matérias, esse Espaço tem a finalidade de permitir a liberdade de expressão dos seus leitores, portanto, os comentários não refletem a opinião dos gestores. Apesar disso, reservamo-nos o direito de excluir palavras de baixo calão, eventualmente postadas.

Nenhum comentário enviado, seja o primeiro. Participe!