São Paulo, 24 de novembro de 2017
Home / Notícias / Hospitais de ponta em SP incluem saúde mental e qualidade de vida em check-ups

Notícias

Hospitais de ponta em SP incluem saúde mental e qualidade de vida em check-ups

13/11/2017

Check up

Nos principais hospitais de São Paulo, fazer um check-up está deixando de ser sinônimo de baterias de exames e de consultas rápidas para, no fim, pegar um monte de resultados. Cada vez mais, os profissionais se interessam pelo estilo de vida do paciente. Sem deixar para trás as tradicionais avaliações, alguns dos principais hospitais de São Paulo desenvolveram procedimentos que buscam, em primeiro lugar, avaliar a rotina dos pacientes e, se necessário, intervir antes que alguma doença se desenvolva.

 

É o caso do Sírio-Libanês, que desde julho deste ano conta com um profissional de saúde mental na inspeção clínica do paciente. "As pessoas têm expectativa de descobrir alguma doença cardiológica ou algum câncer, mas cerca de um terço dos pacientes que nos procura têm questões como ansiedade, depressão e distúrbios do sono", diz o médico Marcos Rienzo, coordenador de check-ups no hospital.

 

Nem todos, porém, passam por essa avaliação. Inicialmente, é realizada uma triagem com base em um questionário, selecionando quais pessoas estão no grupo de risco e receberão o atendimento. Nesses casos, em meio aos exames mais comuns, como o de sangue e ultrassom, já é possível sair com um diagnóstico de saúde mental e recomendações que passam por prática de exercícios físicos, novo menu nutricional e acompanhamento periódico com algum profissional da área.


 
 
São Paulo, SP, Brasil, 05-09-2017: Cintia Gonçalves, diretora Geral de Planejamento da AlmapBBDO. (foto Gabriel Cabral/Folhapress) ***NÃO UTILIZAR ANTES DA PUBLICAÇÃO DO TOP OF MIND 2017***
 

No Einstein, quem ganhou importância foi a prática da medicina do estilo de vida, que deve ser ampliada no ano que vem. Nessa forma de atendimento, o médico concentra-se em prevenir doenças sugerindo mudanças comportamentais viáveis ao paciente.

 

Lá, o formato fica mais evidente na consulta com um "coach", durante a avaliação geral."Esse profissional junta os resultados dos exames e das consultas com o que faz sentido para a pessoa", explica Raquel Conceição, gerente médica do serviço de check-up do hospital. "Se percebemos que a pessoa precisa fazer atividade física, aí a gente vê se ela está apta. O médico faz o relatório, e o 'coach' define como pode começar."

 

Assim, com o paciente, ele estabelece metas para que as orientações sejam alcançadas. Para o ano que vem, o Einstein pretende lançar um aplicativo gratuito para permitir o acompanhamento dos objetivos e, se necessário, a redefinição deles. O hospital também quer, em 2018, que a pessoa possa consultar mais frequentemente o seu "coach". No 9 de Julho, a novidade é uma avaliação esportiva, para quem quer começar ou voltar a fazer exercícios físicos.

 

"Buscamos o que o paciente costuma gostar para evitar atividades que não tenham nada a ver com o perfil dele. Por exemplo: para um absoluto sedentário, podemos chegar à conclusão que o que o motiva é a dança de salão", diz Pablius Staduto, coordenador do Centro de Medicina do Exercício e do Esporte do hospital. "As avaliações, como percentual de gordura, massa magra e teste de esforço, vão mostrar os limites da pessoa", acrescenta o coordenador. "E eu vou conseguir dar um rumo para ela. Para alguém que teve infarto, não recomendarei uma atividade que precise de muita energia, exigindo mais do coração. Envio por escrito as recomendações, mas não chego a falar quantas séries a pessoa deve fazer."

 

O 9 de Julho também é procurado por pessoas que sofreram lesões e preferem acompanhamento médico para retomar a prática regular de esporte.

SÃO PAULO / SÃO PAULO / BRASIL -07 /11/17 - :00h - Orgânicos - mercado solli. ( Foto: Karime Xavier / Folhapress). ***EXCLUSIVO***revistasaopaulo
 

SÍRIO


Ao ver que muitos pacientes se queixam de dor de cabeça no fim do dia, cansaço contínuo, dificuldade para dormir e ansiedade, o Sírio-Libanês destacou um profissional dedicado à saúde mental para atender pessoas com esses problemas. 

 

No check-up, o paciente sai com diagnóstico e recomendações como praticar mais exercícios, mudar a alimentação ou ser acompanhado por um especialista. Na inspeção clínica, também há exames cardiovasculares e outros. Sírio-Libanês. Tel. 3394-4494. hospitalsiriolibanes.org.br

 

EINSTEIN


Seguir recomendações médicas, entre elas deixar o sedentarismo e mudar hábitos alimentares, pode ser um problema para parte dos pacientes. O Albert Einstein então implantou um "coach" de saúde —geralmente, um psicólogo ou nutricionista que reúne resultados dos exames e consultas e propõem metas realistas, como iniciar um esporte e uma dieta menos radical. Faz parte da medicina do estilo de vida, um dos pilares do hospital, junto com cardiologia e oncologia. Albert Einstein. Tel. 2151-1223. einstein.br

 

 

9 DE JULHO


Está pensando em começar a praticar algum esporte ou voltar a fazer exercícios físicos? Há uma avaliação esportiva no hospital. Mas não espere receber um programa já definido.


Depois de uma série de exames —hemograma, avaliação dos rins, fígado, articulações e colesterol—, o paciente sai com recomendações de acordo com seu limite. A partir desses resultados, um personal trainer ou professor pode criar séries de treinos.


9 de Julho. Tel. 3147-9430. h9j.com.br

 

SÃO LUIZ


Doenças no coração costumam ser uma das principais preocupações. Segundo o Ministério da Saúde, foram cerca de 300 mil mortes por esse motivo no país em 2016. No São Luiz, o check-up cardiológico conta com aparelhagem completa e todos os testes disponíveis. Em dois deles, por exemplo, é preciso levar para casa um aparelho que monitora pressão e a frequência cardíaca ao longo do dia, dados que serão avaliados posteriormente pelos médicos. São Luiz. Tel. 3040-9260. saoluiz.com.br

 


HCOR


Os pacientes costumam relacionar o HCor a especialidades do coração. Mas, além dos testes cardiovasculares, o hospital promove consultas de oftalmologia, dermatologia (uma das novidades), ginecologia, urologia, fisiatria e com o nutricionista. É com base em uma conversa inicial que são definidos quais exames precisarão ser realizados. Esse procedimento dura de cinco a seis horas, e o próprio HCor procura o paciente para marcar o retorno. HCor. Tels. 3053-6611 ou 3889-3939. hcor.com.br

 

OSWALDO CRUZ


"Nossa ênfase está nas consultas, não nos exames", diz o médico do hospital Edmir Félix da Silva Júnior. Na avaliação do Oswaldo Cruz, o paciente passa primeiro com profissionais que são referência em suas áreas. Há especialistas em cardiologia, ginecologia, coloproctologia, oftalmologia, otorrinolaringologia, fonoaudiologia, dermatologia, entre outros. É após a conversa com o médico que a pessoa pode ser encaminhada para os procedimentos. Oswaldo Cruz. Tel. 3549-1000. hospitaloswaldocruz.org.br



Fonte: Folha de S. Paulo | Portal da Enfermagem

Comentários

O portal da Enfermagem não faz a moderação dos comentários sobre suas matérias, esse Espaço tem a finalidade de permitir a liberdade de expressão dos seus leitores, portanto, os comentários não refletem a opinião dos gestores. Apesar disso, reservamo-nos o direito de excluir palavras de baixo calão, eventualmente postadas.

Nenhum comentário enviado, seja o primeiro. Participe!