São Paulo, 15 de December de 2017
Home / Colunistas / Movimento “Mude de Lado e Evite a Pressão”

Estomaterapia | Sílvia Angélica Jorge

Diretora do Departamento de Enfermagem do Hospital de Clínicas/UNICAMP e Conselheira Científica da Sobest – Associação Brasileira de Estomaterapia: estomias, feridas e incontinências. Enfermeira Estomaterapeuta TiSOBEST, Graduada e Licenciada em Enfermagem pela Universidade Estadual de Campinas - Faculdade de Ciências Médicas, é Mestre em Enfermagem Fundamental, pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto – SP, com Especialização em Estomaterapia na Faculdade de Ciências Médicas/ UNICAMP, Especialização em Nefrologia pela Universidade Federal de São Paulo, Especialização em Administração Hospitalar pela Faculdade São Camilo e Especialização em Desenvolvimento Gerencial pela Universidade Estadual de Campinas. - Email: secretaria@sobest.com.br

+ postagens

Movimento “Mude de Lado e Evite a Pressão”

Desde 2013, a Sobest - Associação Brasileira de Estomaterapia – Estomias, Feridas e Incontinências, a National Pressure Ulcer Advisory Panel (NPUAP) e a European Pressure Ulcer Advisory Panel (EPUAP) convidam as instituições profissionais de saúde a transformarem o Dia Mundial de Prevenção de Lesão por Pressão (LP) em uma campanha mundial.

A Sobest realiza em novembro a Campanha "Mude de Lado e Evite a Pressão", que tem por objetivos a conscientização sobre as lesões por pressão, muito comum em pessoas acamadas e impossibilitadas de mudar de posição, promover estratégias de prevenção das lesões, criar um ambiente para troca de informações e reforçar a relação entre as sociedades nacionais e internacionais.

As ações, que serão realizadas em diversas partes do País, neste ano têm como data principal 17 de novembro. Durante todo o mês, diversas iniciativas serão realizadas em hospitais, universidades e clínicas.

A lesão por pressão é um problema que afeta milhões de pessoas em todo o mundo, e tem sido o foco de ações globais de prevenção. É uma ferida na pele causada pela interrupção da circulação sanguínea em um determinado local do corpo próximo de uma região óssea, aliada a uma pressão contínua nesta mesma região. Os pacientes acometidos sofrem alterações clínicas e danos funcionais, aumento da dor, risco de infecções graves também estão associadas, internações prolongadas e morbidade. 

Estima-se que a prevalência das LP entre pacientes internados possa chegar a 40%, sendo na Terapia Intensiva a maior incidência. A principal medida é a mudança de posição do paciente, cuja frequência deverá seguir os limites do próprio paciente, da pele e do ambiente que ele se encontra.

Neste ano no Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (HC/UNICAMP) foram organizadas três semanas especiais totalmente dedicadas à equipe de profissionais engajada na prevenção das lesões por pressão.

As atividades serão iniciadas com simulações in situ, focadas em estratégias de prevenção para pacientes de alto risco, em Unidades de Terapia Intensiva Adulto. Para os profissionais do Centro Cirúrgico, serão abordados aspectos do posicionamento em sala operatória, por meio da aplicação da Escala de Lesão por Posicionamento Operatório (ELPO). O novo conceito – Lesão por Pressão – será abordado por meio de palestra e estratégia lúdica direcionada a todos os profissionais de enfermagem.

Todas as ações contribuem para a conscientização dos profissionais quanto a importância da prevenção das LP bem como para garantir a assistência de enfermagem humanizada, segura e sistematizada, visando principalmente a qualidade de vida dos pacientes

Comentários

O portal da Enfermagem não faz a moderação dos comentários sobre suas matérias, esse Espaço tem a finalidade de permitir a liberdade de expressão dos seus leitores, portanto, os comentários não refletem a opinião dos gestores. Apesar disso, reservamo-nos o direito de excluir palavras de baixo calão, eventualmente postadas.

Nenhum comentário enviado, seja o primeiro. Participe!