São Paulo, 15 de December de 2017
Home / Colunistas / Eu Mereço um Estomaterapeuta

Estomaterapia | Sílvia Angélica Jorge

Diretora do Departamento de Enfermagem do Hospital de Clínicas/UNICAMP e Conselheira Científica da Sobest – Associação Brasileira de Estomaterapia: estomias, feridas e incontinências. Enfermeira Estomaterapeuta TiSOBEST, Graduada e Licenciada em Enfermagem pela Universidade Estadual de Campinas - Faculdade de Ciências Médicas, é Mestre em Enfermagem Fundamental, pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto – SP, com Especialização em Estomaterapia na Faculdade de Ciências Médicas/ UNICAMP, Especialização em Nefrologia pela Universidade Federal de São Paulo, Especialização em Administração Hospitalar pela Faculdade São Camilo e Especialização em Desenvolvimento Gerencial pela Universidade Estadual de Campinas. - Email: secretaria@sobest.com.br

+ postagens

Eu Mereço um Estomaterapeuta

A Associação Brasileira de Estomaterapia: estomias, feridas e incontinências acaba de lançar a campanha “Eu mereço um Estomaterapeuta”. O objetivo é conscientizar a população sobre os cuidados aos pacientes e fomentar a expansão da especialidade no país.

 O objetivo é conscientizar a população sobre os cuidados que as pessoas que convivem com ferida, estomia e/ou incontinência necessitam e fomentar a expansão da especialidade no país.

A iniciativa tem como mascote o Leão Leo, escolhido por ser um animal cuja figura representa força e respeito, que aprende a viver bem com uma ferida na pata, uma estomia intestinal e tem incontinência urinária.

Não existe um número oficial e fidedigno sobre o número de pessoas com estomias, incontinência urinária e anal e feridas no Brasil, mas estimativas apontam a existência de mais de 15 milhões de brasileiros com estas condições, que necessitam de informação e merecem atendimento especializado. Os detalhes da campanha podem ser obtidos no site www.sobest.org.br

Com mais esta campanha, a SOBEST mantém sua missão de estimular o conhecimento em nossas áreas de atuação, disseminando o conceito de cuidado de excelência aos pacientes, que depende de preparo, dedicação e investimento.

Exemplos de sucesso na implantação de serviços de Estomaterapia podem ser pinçados em diversas regiões do País. Compartilho, aqui, o relato da colega Enfermeira Estomaterapeuta Cintia Hanate, do Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE) - SP e 2ª tesoureira da SOBEST, em que narra a trajetória da Estomaterapia neste importante hospital da capital paulista.

“Enfermeiros do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo, motivados a oferecer melhorias na qualidade de vida e dignidade às pessoas que precisavam de cuidado especializado na área de Estomaterapia (estomias, feridas e incontinência), foram inspirados a ampliar o conhecimento científico realizando o curso de pós-graduação na área.

A partir do ano de 2003, a equipe de profissionais, por meio das boas práticas realizadas, conquistou um novo setor no hospital, a unidade de Estomaterapia do HSPE, nascida do entusiasmo dos primeiros especialistas formados, que começaram a beneficiar os pacientes internados. Os benefícios estenderam-se, também, aos atendidos nos ambulatórios, realizando consultas e discutindo com a equipe multidisciplinar as melhores possibilidades sobre o tratamento de feridas, cuidados das estomias e incontinências anal e urinária.

À medida que o serviço foi se ampliando e conquistando credibilidade junto à equipe de saúde e público, os espaços de atuação foram tomando novas dimensões. Hoje o setor conta com equipe de 16 profissionais, sendo 6 especialistas em Estomaterapia, uma enfermeira com a especialização em andamento, 8 auxiliares de enfermagem, um oficial administrativo. As estomaterapeutas atendem pessoas com demandas de cuidados especializados em nível hospitalar, ambulatorial e, mais recentemente, no domicílio.

O serviço também foi pioneiro no Programa de Aprimoramento Profissional (PAP) em Estomaterapia, que se encontra, em 2016, na terceira turma. O PAP não é um curso de Estomaterapia, mas permite que o enfermeiro graduado amplie seus conhecimentos, atuando em conjunto com o estomaterapeuta, o qual realiza práticas relacionadas à prevenção, avaliação, diagnóstico de enfermagem e tratamento de pessoas com feridas, estomias e incontinências.  

O serviço serve de campo de estágio para cursos de especialização em Estomaterapia, todos credenciados pela SOBEST (Associação Brasileira de Estomaterapia). Os profissionais que atuam no serviço dispõem de consultórios para atendimento ambulatorial e também realizam interconsultas aos pacientes internados.

Eventos científicos anuais são organizados desde o ano 2004. Este ano foi realizado o XIII Encontro de Estomaterapia do HSPE, evento em que participaram vários profissionais interessados no tema para prestigiarem palestrantes renomados que brilhantemente agregaram conhecimentos importantes aos participantes. A equipe de Estomaterapia do HSPE participa de treinamentos internos junto à educação continuada do hospital/ leva propostas de ações ao núcleo de segurança do paciente.

Todas as enfermeiras do setor são estomaterapeutas formadas por cursos reconhecidos pela SOBEST e, portanto, membros plenos da Associação Brasileira de Estomaterapia e três são da diretoria da SOBEST, contribuindo diretamente para ampliar os progressos da especialização”.

Comentários

O portal da Enfermagem não faz a moderação dos comentários sobre suas matérias, esse Espaço tem a finalidade de permitir a liberdade de expressão dos seus leitores, portanto, os comentários não refletem a opinião dos gestores. Apesar disso, reservamo-nos o direito de excluir palavras de baixo calão, eventualmente postadas.

Nenhum comentário enviado, seja o primeiro. Participe!